Metalurgia

ESTUDO DA SOLDABILIDADE DO AÇO API 5L X80 NA SOLDAGEM AO ARCO ELÉTRICO MANUAL, MECANIZADO E ROBOTIZADO

Artigo escrito por Angel Rafael Arce Chilque, Alexander Queiroz Bracarense, Thiago Mendes Germano Costa, João Paulo Pimenta De Souza Messias.

Este artigo descreve um estudo de soldagem e soldabilidade do aço API 5L X80 realizado com processos a arco elétrico manual com eletrodo revestido básico; mecanizado (por gravidade) tanto dentro e fora d’água e robotizado com arame tubular auto-protegido. A soldabilidade foi avaliada fazendo uso de técnicas metalográficas convencionais de microscopia ótica e microdureza Vickers Hv principalmente na região de grão grosseiro da ZTA.

Na soldagem manual com eletrodo revestido básico e robotizada, com arame tubular, o estudo mostrou a obtenção de propriedades metalúrgicas adequadas e compatíveis com as do metal de base, indicando com isto a obtenção de uma boa soldabilidade. Em certas condições de soldagem, a região a grão grosseiro da ZTA apresenta dureza HV>350 e presença de martensita. Este foi o caso das juntas soldadas pelos processos mecanizados por gravidade e na soldagem subaquática. Isto indica que quando da soldagem do aço X80, os procedimentos de soldagem elaborados devem considerar parâmetros que evitem a formação da martensita, diminuindo a sensibilidade à fragilização e fissuração a frio. No caso da soldagem sub-aquática é preciso considerar o uso de eletrodos apropriados para minimizar o teor de hidrogênio e de técnicas de pré e pós–aquecimento para evitar a formação de martensita e ainda atenuar a presença de poros na solda.

Arquivo: Tamanho 575 MB em pdf. 13 páginas.

Textos relacionados:

Corrosão em juntas soldadas

Descontinuidades em Juntas Soldadas

Tensão residual de tração

Soldagem do Alumínio e suas Ligas

CORROSÃO POR CLORETOS EM SOLDAS DE COSTURA EM TUBOS DE RESFRIADOR A AR

Clique e baixe o arquivo: ESTUDO DA SOLDABILIDADE DO AÇO API 5L X80 NA SOLDAGEM AO ARCO ELÉTRICO MANUAL, MECANIZADO E ROBOTIZADO

SHARE
RELATED POSTS
Calculadora de Taxa de Corrosão
Trincas: Causas e métodos de prevenção em aços estruturais soldados.
Fissuração a quente

Deixe seu comentário

*