Imprimir

Nitrogênio

Escrito por Infosolda. Posted in Fundamentos

 

O nitrogênio é um composto molecular diatômico onde os átomos de nitrogênio estão ligados covalentemente por uma tripla ligação. O nitrogênio é o gás mais abundante do ar atmosférico (78% em volume). É incolor, inodoro, pouco solúvel em água e geralmente inerte. Lavoisier, estudando suas propriedades, chamou-o de azoto que significa impróprio para a vida. Suas principais características físico-químicas podem ser encontradas no quadro.

 

Principais características físico-químicas do gás nitrogênio

Propriedades organolépticas

Incolor, inodoro e insípido

Fórmula molecular

N2

Massa molar

28,013 g/mol

Ponto de fusão

-209,86°C

Ponto de ebulição

-195,8°C

Densidade no estado gasoso

1,2506 g/L (O°C. 1atm)

Densidade no estado líquido

0,808 g/cm3 (-195,8°C)

Densidade no estado sólido

0,8792 g/cm3 (-209,86°C)

Solubilidade em água

Pouco solúvel

Reatividade química

Incombustível. incomburente. abaixo de 300DC é gás inerte,

forma nitretos com litro, magnésio. cálcio e boro em altas temperaturas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

obtenção do nitrogênio

A obtenção industrial de produção do nitrogênio é feita pela liquefação do ar atmosférico e em seguida destilação fracionada, onde é obtido também o oxigênio e o argônio.

O nitrogênio apresenta ponto de ebulição mais baixo que o oxigênio e o argônio, portanto é o primeiro gás a ser destilado da mistura.

Da mesma forma que outros gases o nitrogênio pode ser comprimido e armazenado em cilindros.

aplicações do nitrogênio

O nitrogênio apresenta inúmeras aplicações industriais; é empregado na produção de atmosfera inerte para a indústria farmacêutica, para a indústria de alimentos, de modo a evitar a ação de micróbios e para a fabricação de transistores; na têmpera de aços inoxidáveis e outros aços; no processamento de óleos e gorduras vegetais; na limpeza e secagem dos bulbos na produção de lâmpadas; na forma líquida para conservação e transporte de carnes, conservação de sangue e de sêmen; na rebarbação da borracha; em processos de soldagem, como corte e plasma; como matéria-prima para fabricar amônia, etc.

 Link Relacionado:

Soldagem – Coleção tecnológica SENAI – 1ª ed. 1997