Imprimir

Documentação técnica de processos de fabricação por soldagem - Documentação final

Escrito por Infosolda. Posted in Documentação

Documentação de fabricação

A documentação de fabricação é o conjunto de planos, instruções e roteiros elaborados a partir dos documentos iniciais; faz parte da engenharia de processo e tem como objetivo atender às exigências de normas ou de compradores.

 

Estes documentos visam a dotar as áreas de fabricação de organização e a racionalizar os métodos produtivos. A documentação também auxilia a manter um histórico das experiências acumuladas, de modo a aumentar a produtividade e evitar o desperdício que onera os custos e o preço final.

documentos de engenharia de processo

O roteiro de fabricação (RF), também conhecido como estrutura do processo, é o documento principal, destinado à descrição cronológica das operações de fabricação; indica as operações a realizar e registra os tempos de realização dessas operações.

A instrução de processo, conhecida por IP, detalha as operações complexas e a execução de subconjuntos, podendo pormenorizar sequencias de fabricação de difícil execução.

O plano de corte (PC) define o aproveitamento da matéria-prima para um determinado material.

O plano de soldagem (PS) contém as informações necessárias para a execução de soldas de produção, a partir dos dados constantes da especificação de procedimento de soldagem.

A especificação de procedimento de soldagem (E PS) é o documento elaborado conforme os requisitos dos códigos em obediência às especificações do equipamento.

O registro de qualificação de procedimento de soldagem (RQP) é utilizado para comprovar que uma dada especificação de procedimento de soldagem atende às exigências dos códigos aplicáveis.

O acompanhamento de procedimento de soldagem (APC) é uma relação detalhada de todos os parâmetros empregados na qualificação do procedimentode soldagem.

O certificado de ensaios (CE), requerido pelas normas de construção do equipamento, é o registro de todos os dados obtidos nos ensaios.

O relatório de não-conformidade (RNC) registra qualquer irregularidade de processo e tem como função principal evitar o prosseguimento de desvio de conformidade, propondo ações corretivas que assegurem o desenvolvimento das operações normais de fabricação.

O controle de desempenho de soldador/operador (CDS) é um mapa que controla o nível de qualidade do soldador, registrando os defeitos provocados pelo profissional.

O registro de qualificação de soldador/operador ou RQS é utilizado como documento de habilitação do profissional e atesta sua capacidade para executar soldas de acordo com as faixas impostas pela norma, conforme os testes e ensaios realizados em corpos de prova.

Para ilustrar os tipos de documentos de fabricação utilizados, apresentam-se alguns exemplos de formulários.

 

simulação de fabricação

Quando se trabalha principalmente com produção em série é costume adotar uma simulação de fabricação, isto é, faz-se um protótipo do produto, para orientar a aplicabilidade da documentação. Como exemplo de simulação, fabrica-se um corpo cilíndrico sujeito a pressão, calculado conforme norma ASME VIII div.1, que será tomado como base; a seguir, são percorridas todas as etapas de fabricação e elaborados os documentos necessários, de modo a facilitar a compreensão do conteúdo deste trabalho ou fabricação e a permitir a familiarização com o processo.

etapas da simulação

A primeira etapa da simulação é a elaboração dos desenhos do projeto e da lista de materiais especificados a partir dos desenhos. Na lista de materiais podem existir alguns itens para os quais é solicitado um certificado de matéria-prima fornecido pelo fabricante/vendedor, também incorporado ao "data book". Na etapa seguinte, detalham-se as sequencias de fabricação junto com os planos de corte e instruções. Posteriormente verificam-se a validade dos procedimentos de soldagem e a qualificação dos soldadores envolvidos; se algum item não estiver de acordo com o especificado, será necessário qualificar conforme norma aplicável.

O próximo passo é elaborar o plano de inspeção, com todas as etapas, testes e pontos de parada para inspeção obrigatória. Finalmente, distribui-se a documentação aos setores envolvidos e o processo de fabricação é desenvolvido. Caso qualquer operação não seja feita adequadamente, é emitido um relatório de não- -conformidade.

Documentação final

A documentação final é composta de certificados que podem ser de matéria-prima, ensaios complementares, relatórios de ensaios não destrutivos, ensaio visual e dimensional, registros de teste hidrostático e de qualificação de soldadores. Estes documentos são ordenados de modo a comprovar que os materiais especificados pelos requisitos dos códigos foram aqueles corretamente utilizados no equipamento.

À medida em que são gerados, os relatórios devem ser arquivados na pasta de documentos a ser entregue ao comprador. A ordem de elaboração não segue uma estrutura rígida.

 Link Relacionado:

Soldagem – Coleção tecnológica SENAI – 1ª ed. 1997