Imprimir

Tensões Residuais de Soldagem

Escrito por Infosolda. Posted in Metalurgia

Artigo escrito por Annelise Zeemann, Engenharia Mecânica, D. Sc. Em Eng. Metalúrgica e de materiais no PEMM – COPPE/UFRJ, e Diretora Técnica da TECMETAL, que atua em análise de materiais e consultoria em engenharia mecânica e metalúrgica.

Neste artigo apresentaremos um assunto sobre o qual quase todos temos dúvidas, que são as tensões residuais de soldagem. Por que são geradas, quais as implicações reais de sua presença durante a soldagem e após a soldagem, quando e como devem ser aliviadas ??? Sem dúvida este assunto é complexo, extenso e inesgotável, e por isso serão apresentados, de forma bastante simplificada, alguns aspectos básicos sobre o assunto.

O estado de tensões residuais ao longo de uma junta, após a soldagem, é bastante complexo e não é nossa pretensão sequer apresentá-lo, muito menos explicá-lo; mas as tensões residuais de tração existentes nas adjacências da solda são aquelas que conhecidamente podem causar falhas prematuras e sua visualização não é difícil, desde que sejam feitas algumas simplificações.

Imprimir

Soldagem do Alumínio e suas Ligas

Escrito por Leandro Peres Ferreira. Posted in Metalurgia

 

Fonte imagem: Portal Met@lica

Informe Técnico publicado pela WHITE MARTINS.

O alumínio é um metal que se destaca pelo conjunto de suas propriedades, pois, além de seu apelo estético singular,  apresenta baixa densidade, alta resistência à corrosão, alta condutibilidade térmica e elétrica, boa tenacidade, alta resistência a baixas temperaturas e excelente conformabilidade. A adição de elementos de ligas ao alumínio permite o desenvolvimento de outras propriedades interessantes – como a alta resistência mecânica, por exemplo – que ampliam ainda mais o seu espectro de aplicação.

Imprimir

Descontinuidades em Juntas Soldadas

Escrito por Infosolda. Posted in Metalurgia

Imprimir

Soldagem dos aços martensíticos

Escrito por Infosolda. Posted in Metalurgia

Artigo escrito por Annelise Zeemann, Engenharia Mecânica, D. Sc. Em Eng. Metalúrgica e de materiais no PEMM – COPPE/UFRJ, e Diretora Técnica da TECMETAL, que atua em análise de materiais e consultoria em engenharia mecânica e metalúrgica.

O artigo responde oito dúvidas referentes a soldagem dos aços martensíticos: 

  • O que são os aços martensíticos?
  • Como é o tratamento de têmpera e revenimento, e o que ocorre a nível microestrutural?
  • Todos os aços martensíticos são temperados e revenidos?
  • O que significa um material com alto limite elástico?
  • Esta propriedade (elevada relação LE/LR) pode atrapalhar durante a soldagem?
  • Porque nem sempre os aços martensíticos apresentam elevada dureza?
  • Parece que o teor de carbono influência na soldabilidade, é verdade?
  • Existe algum procedimento de soldagem padrão para aços martensíticos?