Imprimir

Cobalto e as famosas ligas de Stellite

Escrito por Infosolda. Posted in Metalurgia

Artigo escrito pelo Prof. Luiz Gimenes do curso de Soldagem da FATEC-SP e da pós graduação em Inspeção e Automação em Soldagem do SENAI Nadir Dias de Figueiredo e por Leandro Ferreira tecnólogo em soldagem pela FATEC-SP.

Este artigo fornece uma visão geral sobre as ligas à base de cobalto como resistência ao desgaste  resistência a corrosão e resistência em altas temperaturas. Foi dada ênfase especial nas ligas a base de cobalto utilizada quando requisitos de resistência ao desgaste, devido está ser a maior área de aplicação das ligas á base de cobalto.

Cobalto é útil em aplicações que utilizam suas propriedades de magnetismo, e/ou sua elevada resistência em altas temperaturas.

Imprimir

Comparação entre os processos de corte a plasma e oxi-combustível

Escrito por treinasolda. Posted in Processos de Soldagem

Leia o artigo técnico dos alunos da Fatec-SP : Lucas Ramos Soares, Thiago Soares Nascimento

 

Existem atualmente no mercado vários tipos de soluções de corte de metal, e para fazer o melhor negócio é importante selecionar a tecnologia certa que maximize os investimentos e produza os melhores resultados de corte. No mundo todo, o oxicorte e o plasma são as tecnologias de corte mais usadas. E, mesmo com o oxicorte tendo sido visto por um bom tempo como um sistema de corte suficiente para diversas necessidades, o plasma vem se tornando rapidamente a solução preferida visto que, em anos recentes, os avanços tecnológicos o tem tornado mais versátil em comparação com o oxicorte, além de oferecer melhor custo-benefício.

Imprimir

Comparativo entre a produtividade e custo operacional dos processos de corte plasma convencionais e a tecnologia de corte plasma utilizando água como gás secundário.

Escrito por Infosolda. Posted in Processos de Corte

Artigo escrito por Daniel Adolpho do CETEC-SOLDA e Bruno Lualdi da Thermadyne.

O corte de metais é um dos pontos chaves para o processo produtivo de nossa indústria tendo como destaque a indústria naval e petroquímica.

No decorrer dos anos muitos equipamentos foram desenvolvidos com tecnologias cada vez melhores visando atingir a máxima produtividade e sobretudo equalizar a questão da velocidade de corte com sua respectiva qualidade.

As atuais tecnologias de corte plasma permitem que a questão qualidade de corte x produtividade ganhem um novo significado, em alguns casos substituindo com êxito para determinadas espessuras outros processos com características distintas como o laser e corte por jato de água com abrasivos.

Este trabalho tem por objetivo apresentar o Water Mist como alternativa quando comparados à processos mais onerosos.